Protesto contra o queijo ralado

Sem queijo ralado, por favor

Alho, pimentão, milho, azeitona, maionese, presunto e até salsinha, bem à la Veríssimo. Eu conheço gente que não gosta de cada coisa... Mas eu, provavelmente, ganho deles todos. Eu não gosto de queijo ralado, aquele popular, o de pacote. É uma cruz, eu te digo. Porque todo mundo gosta de queijo ralado. Adora. Idolatra. Meu avô, minha mãe conta, colocava até na sopa. Então todo mundo se acha no direito de colocar o pozinho fedido no seu prato sem você pedir, sem avisar, sem estar no cardápio.
Com quem não gosta das outras coisas a compreensão é bem maior. Tem uma pizzaria perto da minha casa que já pergunta se a pessoa quer com ou sem cebola. Se você pedir para o seu prato vir sem milho ou azeitona, é bem provável que o cozinheiro vá respeitar. Mas experimente pedir alguma coisa sem queijo ralado. Primeiro vem o olhar de superioridade ("que frescura!"). Aí eles anotam o pedido. Eu enfatizo que não quero o queijo, é sem queijo, SEM QUEIJO RALADO, POR FAVOR. E fico morrendo de fome esperando a minha comidinha.
Vem. E, 85% das vezes, cheia de queijo ralado. Salsinha você limpa de cima, cebola você separa. Mas o quejo ralado entranha na comida, muda o sabor pra sempre, sem falar no cheiro extremamente desagradável. A solução é só vir o prato novo, depois de horas esperando mais. Desperdício, isso é o que é. Uma comida perfeitamente boa estragada por uma pitada desnecessária.
Inclusive isso é uma coisa que eu não entendo. O queijo raramente é usado para agregar um sabor ao conjunto. O sabor é dele, o egoísta, e de mais ninguém. Mascara o gosto, a comida some. E eles colocam em tudo, até quando não nada a ver, no cachorro-quente, no hamburguer, no salgadinho de goiabada, na batata frita.
Mas pode até ser pior que ele vir por cima da sua comida. É quando o queijo entra na massa, no recheio, faz parte. Já fui num self-service que colocava no empadão (sacrilégio!), no bife empanado.
Caros donos de restaurante, garçons, cozinheiros, me ouçam. Sejam mais bonzinhos comigo. Se não dá para ralar um queijo decente, se o de saquinho, mesmo fedido e desprezível, é o único disponível, coloque num potinho, não em cima do meu pobre prato. Ele não merece tanta maldade. Eu não mereço mais isso.

4 comentários:

Evelize disse...

Ai, Jôôô...eu até q gosto do pozinho fedido nas batatas fritas...na macarronada...no capeletti...mas só se não for o de pacotinho (bem lembrado!). Adoooorei seu protesto!
Coloquei um link pro seu blog no meu fútiolog.
beeeijos

Letícia disse...

Jô! eu também odeio queijo ralado e comigo acontece o mesmo. De vez em quando até desce goela abaixo, fazer o q? Mas, putz, é como uma porção de coisas que inventaram que combina, sabe tipo coca-cola com limão e guaraná com laranja? não rejeito nenhum não, mas, e quem nao gosta?
é isso. bj

Cult Cultura disse...

Muito bom, Joana! Eu aaamo queijo ralado, mas RALADO, não EM PÓ, como esses de saquinho! hehehe
Beijo,
Thais

Maria disse...

É isso aí, queijo ralado só na hora! Assim como a pimenta-do-reino!