Temporada de smoothies

A moda de trocar calorias por saúde, mas não sem abrir mão da agilidade da fast-food, chega agora às bebidas. No lugar do calórico milk shake ou do refrigerante quem anda acompanhando sanduíches naturais e wraps (lanches feitos com o finíssimo pão folha) são os smoothies, sucos de fruta incrementados e ultracremosos que são um sucesso nos Estados Unidos e já estão fazendo fãs no Brasil.
Mas afinal, qual é a diferença entre o smoothie e a tradicional vitamina, que todo mundo faz em casa desde sempre? "A bebida é velha conhecida do brasileiro, mas só agora entrou na moda. A diferença é que a gente ficou mais ousado, menos formal; coloca iogurte, sementes, gelo. Só não pode ser calórico, senão vira milk shake", explica a chef Aglay Piovesan, do Madame Clementine.
Pois é, além de frutas frescas e muito gelo, que dão a consistência cremosa, o smoothie pode ser preparado com sementes, suplementos alimentares, pó de guaraná, iogurte e até com leite de soja. De tão versátil e gostosa, a bebida acabou ganhando os cardápios capixabas, e conquistando de vez quem busca opções mais saudáveis para a hora do lanche.

Smooth, em inglês, quer dizer liso, suave. A variação smoothie invadiu a cozinha graças ao norte-americano Kuhnau de Stephen. Alérgico a lactose e com baixo teor de açúcar no sangue, ele começou a se sentir melhor quando passou a tomar misturas de frutas batidas. Logo ele começou a vender a bebida em restaurante de comida natural e em 1989 inaugurou a rede de fast food Smoothie King, que hoje conta com mais de 300 lanchonetes nos Estados Unidos. A primeira casa especializada em smoothies no Brasil foi a gaúcha Suco no Copo. Depois, outras casas adotaram a receita, como Samba Suco, de São Paulo, e Jungle Juice, de Curitiba.


Faça em casa
Spicy Tropical Squeeze
Ingredientes:
1/2 xícara de suco de abacaxi
1 pedaço de 3cm de gengibre ralado ou batido
1 xícara de mamão descascado e cortado
4 cubos de gelo

Modo de preparo:
Bata tudo no liquidificador e beba imediatamente.

Mais receitas?

Nenhum comentário: