Restaurant Week e a perda da inocência

Quando ouvi falar pela primeira vez da Restaurant Week, meu olhos brilharam. Achei a coisa mais incrível e generosa do mundo um restaurante abrir suas portas para uma clientela que não é a sua, que muitas vezes não tem grana no bolso nem para passar na porta. Sempre achei que bom gosto não tem contracheque gordo como pré-requisito, e esse era o evento para provar a teoria.
Em março, fui em quatro casas, todas muito honestas. Não foram incríveis, mas valeram meus reais com folga. É bem verdade que não me prendi às "últimas bolachas do pacote", fiquei no meio termo, mas Arábia, Apriori, La Table e Tordesilhas me deixaram contente com a iniciativa.
Nessa segunda começou uma nova temporada, e ando ouvindo barbaridas desanimadoras. Os chiques entraram na dança mas não querem dançar, e andam negando reservas, evitando estacionar carros, reduzindo a quantidade e, mais grave, a qualidade dos seus pratos. Casas super tradicionais, que trabalharam décadas para chegar aonde estão, tratam os clientes RW como inferiores, e geram uma birra generalizada entre quem vai sempre e quem só pode ir na promoção.
Eu, daqui a pouco, estou saindo para o meu primeiro RW da estação. Vou com esperança de que tudo dará certo. Acredito na proposta do evento e quero vê-lo dando cada vez mais certo. Mas vamos ver no que dá...


5 comentários:

Janine Collaço disse...

Joana
aqui em BSB já estamos na segunda edição e a primeira confesso que deixou a desejar. Acho a ideia boa, mas nem todos entram com o mesmo interesse na história. Na edição de 2010 houve uma adesão de 50% a mais de restaurantes, mas os pratos oferecidos deixam evidentes as marcas do baixo custo, em todos os sentidos. A vantagem é que anda agitando a cena gastronômica paquidermica de meses arrastados de férias.
Bjks
Janine

joana pellerano disse...

Oi, Janine,
Que bom te ver por aqui!
Aqui em SP o evento tem vários anos e mesmo assim ainda se percebem essas falhas. Acho que alguns restaurantes querem aproveiar a exposição mas não querem a "contrapartida", que é abrir espaço pra um público diferente do seu e baratear um serviço...
Um dia a gente chega lá!

Carol Jardim disse...

É realmente uma pena. Aqui no Rio termina justamente hoje o Restaurant Week, e, fora a lotação (já que as casas mais procuradas guardavam metade para reserva), não tive problemas. Espero que isso não chegue no Rio.
Um abraço,
Carol

- no meu blog, sobre o RW no Rio: http://caroljardim.com/gengibre/?p=392

Diego Barreto disse...

Li e reli, vasculhei, achei e me interessei.

Gostei do seu blog.

joana pellerano disse...

Oi, Diego. Que bom que gostou. Volte sempre!